Faculdade Sudamérica

Para que Educação Física na escola?

Em contrapartida, mesmo sabendo disso, a tecnologia tem nos trazido mais facilidades que impedem que o nosso corpo se exercite em atividades corriqueiras (já usou um controle remoto hoje?). Já podemos perceber, inclusive, que as crianças já não brincam nas ruas como antes. Preferem jogar um joguinho no smartphone da mamãe ou ver um desenho no tablet do papai a brincar com os coleguinhas na rua do bairro.

Como este comportamento já é um reflexo no mundo todo, um estudo realizado por duas pesquisadoras no Reino Unido, questionou diretamente 133 crianças, entre 7 e 11 anos, do porquê de elas não se interessarem em fazer atividade física e descobriram que esta "preguiça infantil" está diretamente ligada ao exemplo. Mas como assim, exemplo? Fatores como estilo de vida da família estavam diretamente ligados aos resultados. Sabe aquela famosa frase: "os filhos são o reflexo dos pais"? Pois é, foi comprovada neste estudo!

Mas então, o que fazermos se o trabalho nos impede de termos uma vida efetivamente ativa em termos de saúde física e darmos esse tão estimado exemplo a nossos filhos, sobrinhos, primos? Simples: matricule-o em uma escola! Mas o que tem a ver a criança estar matriculada na escola com fazer exercício físico?

Você já parou pra pensar o que o conteúdo de Educação Física está fazendo no meio de tantas disciplinas do currículo escolar? Você já parou para pensar o que a Educação Física proporciona às crianças desde a primeira infância? E já pensou em todos os benefícios que este conteúdo, quase sempre subjugado nas escolas, pode proporcionar às crianças em fase de desenvolvimento?

Desde o ano de 2001, quando passou a ser conteúdo obrigatório nas escolas brasileiras pela LDB, a Lei de Diretrizes e Bases que rege a Educação Nacional em nosso país desde 1996, a Educação Física tornou-se uma aliada à prática de exercício físico regular das nossas crianças.

Contudo, sabemos que a Educação Física nem sempre é vista como um conteúdo que tenha, de fato, importância dentro da escola. Talvez isto seja devido à falta de informação, por parte da população em geral, do que esta disciplina pode proporcionar à criança.

Como vimos anteriormente, em termos de prática de exercício físico e combate ao sedentarismo, é inegável o papel que a Educação Física assume nos dias de hoje frente às necessidades básicas para que a criança tenha um estilo de vida ativo e perto do ideal. Praticar exercícios com frequência diminui de 20% a 35% o risco de doenças cardiovasculares, fortifica os músculos, melhora a saúde dos ossos, reduz as chances de ter diabetes tipo 2 e, com o corpo saudável, diminui as possibilidades de desenvolver muitas doenças psicológicas. Imagine lutar contra tudo isso em uma quadra de esportes dentro da escola?

A Educação Física, na escola, oferece ainda, uma série de possibilidades para enriquecer a experiência das crianças e adolescentes, permitindo o acesso a um vasto universo cultural que compreende saberes corporais, experiências estéticas, emotivas e lúdicas, de forma simples e prazerosa, diferentemente do que comumente percebemos nas práticas pedagógicas de outras disciplinas, o que a torna altamente atrativa para os alunos.

Além disso, atua como coadjuvante no processo de aprendizagem. Sabia que crianças que fazem exercícios físicos ficam mais inteligentes? Um grupo de 24 pesquisadores publicou no British journal of Sports Medicine, em 2016, um estudo que fizeram em 8 países diferentes, no qual analisaram os efeitos de exercícios praticados por crianças e jovens de 6 a 18 anos na escola e no tempo de lazer. Eles descobriram que crianças que praticavam esportes na escola tiveram um desempenho melhor dentro da sala de aula. Para este estudo, foram considerados tanto esportes coletivos quanto exercícios físicos educativos feitos na escola e brincadeiras ao ar livre. Eles perceberam que dominar movimentos físicos básicos aumenta a capacidade cerebral, ou seja, crianças com mais consciência corporal aprendem e memorizam com mais facilidade porque o cérebro delas está mais estimulado. Não é o máximo?!

Agora, cá entre nós: você já se pegou "reclamando" que professor de Educação Física não trabalha e ganha dinheiro para brincar com as crianças, não é verdade? Pois você sabia que, em se tratando dos pequenos, o simples "brincar" estimula o desenvolvimento físico, cognitivo, criativo, social e a linguagem dessas crianças? No brincar, a assimilação predomina e a criança incorpora o mundo à sua maneira sem nenhum compromisso com a realidade e isso contribui, efetivamente, em seu desenvolvimento intelectual.

Percebe agora como a Educação Física é importante na escola e na sociedade como um todo? Que este conteúdo está diretamente atrelado ao desenvolvimento social, cognitivo e físico da população e que a sua integração à proposta pedagógica da escola é de suma importância para todos nós?

Diante de tudo isso e voltando ao início da nossa conversa, que tal SER EXEMPLO? Se informe, cobre e exija que o seu filho, sobrinho ou outra criança que faça parte do seu meio, tenha uma Educação Física de qualidade na escola, seja ela Municipal, Estadual ou de Ensino Privado. Ter um ambiente propício para o desenvolvimento das aulas de Educação Física, assim como materiais adequados à sua prática, é direito de todos. Uma criança que faz Educação Física é uma criança feliz!

Aline Oliveira Menezes

Mestranda em Ciências do Desporto

Professora da Faculdade Sudamérica


Data de Publicação: 23/04/2018
Leia outros artigos

Endereço

Avenida Eudaldo Lessa, nº 627 Bairro Popular - Cataguases/MG

Telefone

(32) 3422-7879

Email

contato@sudamerica.edu.br
Seu navegador está desatualizado.
Clique aqui e faça o download de um novo browser para poder ter acesso ao site.